4 de abril de 2011

35 anos do Assassinato de Pe. Max e Maria de Lurdes



"(...) O Padre Max era um defensor da convergência entre marxistas, cristãos e democratas de esquerda. Era um prossecutor da unidade em nome do ideal socialista, um visionário da proximidade entre todas as correntes de libertação da humanidade. Esta é uma lição que deve ser tão presente na nossa memória como na nossa vida. Esta é a semente que devemos fazer crescer e florescer."

Joana Mortágua, na cerimónia de homenagem ao Padre Max (2 de Abril)




2 comentários:

  1. semearam mal semeados

    quem se lembra deles ou doutros heróis feitos à pressão
    pela fábrica de mártires do islamismo vermelhusco

    o do kadafhi pelo menos é verde

    ResponderEliminar
  2. se os tivessem semeado bem

    tinham ai umas quantas catarinas e catarinos eufêmeos

    assi comássi

    ResponderEliminar